Uma análise marxista acerca da categoria corrupção

Conteúdo do artigo principal

Resumo

Corrupção é um tema polissêmico, multidisciplinar, de interesse internacional que vem ganhando espaço na agenda pública. Contudo, ele ainda é relativamente pouco explorado, especialmente quando se trata da perspectiva marxista. Assim, o objetivo deste estudo foi identificar como os estudos brasileiros e latino-americanos de tradição marxista compreendem a categoria “corrupção”. Para tanto, foi realizada uma revisão crítica sistemática da literatura marxista tomando como fonte 26 revistas marxistas e 8 anais especializados que publicam artigos completos. Os dados foram analisados através da análise crítica de conteúdo de abordagem marxista. Das 160 publicações identificadas, 9 artigos foram incluídos. Foram categorizadas oito características que constituem a corrupção. Foi identificada a posição de poder dos sujeitos autores dos artigos e construído um quadro teórico crítico. Os artigos revisados permitem afirmar que há quatro modos de abordagem da corrupção e que um entendimento mais radical torna as premissas da perspectiva hegemônica sobre o tema fortemente contestáveis.

Detalhes do artigo

Seção
Artigos

Referências

BAIA, P.; COUTO, C. G. “Electoral systems and economic incentives to corruption: the case of Brazil”. In: Encontro Nacional de Economia Política, XIII, 2008, Jo-ão Pessoa. Anais… João Pessoa: Sociedade Brasileira de Economia Política, 2008.

BAHIA L. “Corrupção e saúde: o dilema do imbricamento entre o público e o priva-do no Brasil”. In: CARLO L. G., BITTENCOURT M. P., MOHALLEM M. F. (coord.). Corrupção e saúde. Rio de Janeiro: Konrad Adenauer Stiftung, 2021, pp. 73-96.

BOITO JÚNIOR, A. “Corrupção como ideologia”, Crítica Marxista. Campinas, n. 44, pp. 9-20, 2017.

BRATSIS, P. “A corrupção política na era do capitalismo transnacional”, Crítica Marxista. Campinas, n. 44, pp. 21-42, 2017.

CAGGIANO, M. H. S. “Corrupção e financiamento de campanhas eleitorais”, Paraná Eleitoral. Curitiba, n. 43, pp. 25-44, jan./mar. 2002.

CAVALCANTE, S. “Classe Média, meritocracia e corrupção”, Crítica Marxista. Cam-pinas, n. 46, pp. 103-125, 2018.

FERNANDES, L. E. “Apontamentos iniciais para a crítica da economia política do ‘lavajatismo’: neoliberalismo e a mercantilização do ‘combate à corrupção’”. In: Encontro Nacional de Economia Política, XXV, 2020, Salvador. Anais… Salvador: Sociedade Brasileira de Economia Política, 2020.

FERRARA, F. A. Salud y Corrupción Tomo II El discurso de la Medicina. Buenos Ai-res: Catálogos Editora, 1998, pp. 81-88.

GALVÃO, A. “Marxismo e movimentos sociais”, Crítica Marxista. Campinas, v. 32, pp. 107-126, 2011.

GONZÁLEZ, I. C. “La globalización de la corrupción. Un efecto perverso de las transformaciones recientes en la política y la democracia”, Bajo el Volcán. Puebla, v. 5, n. 9, pp. 13-39, 2005.

GLOECKNER, R. J.; SILVEIRA, F. L. “A transnacionalização da corrupção e a instru-mentalização política do processo penal”, Revista Brasileira de Direito Pro-cessual Penal. Porto Alegre, v. 6, n. 3, pp. 1135-1174, 2020.

GOUGH, D.; THOMAS, J.; OLIVER, S. “Clarifying differences between review de-signs and methods”, Systematic Reviews, v. 1, n. 28, pp. 1-9. 2012. Disponível em: <https://systematicreviewsjournal.biomedcentral.com/track/pdf/10.1186/2046-4053-1-28.pdf>. Acesso em 06 de outubro de 2021.

GRANT, M. J.; BOOTH, A. “A typology of reviews: an analysis of 14 review types and associated methodologies”, Health Information & Libraries Journal, v. 26, pp. 91-108, 2009. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/26260835_A_typology_of_reviews_An_analys-is_of_14_review_types_and_associated_methologies/link/5ab24e1baca272171000a504/download>. Acesso em 06 de outubro de 2021.

LAGOA, M. I. “Considerações acerca da crise política do Partido dos Trabalhado-res”, Lutas Sociais, v.15, n.16, pp.161-170, 2006.

LAMBSDORFF, J. G. The institutional economics of corruption and reform: theory, evidence and policy. Cambridge: Cambridge University Press, 2007.

MACEDO S. V.; VALADARES, J. L. “A produção acadêmica brasileira sobre corrup-ção: uma revisão sistemática”, REAd – Revista Eletrônica de Administração. Porto Alegre, v. 27, n. 2, pp. 400-429, 2021. Doi: 10.1590/1413-2311.319.101302.

MARANI S. C. Z.; BRITO, M. J.; SOUSA, G. C.; BRITO, V. G. P. “Os sentidos da pesqui-sa sobre corrupção”, Revista de Administração Pública. Rio de Janeiro, v. 52, n. 4, pp.712-730, 2018. Doi: 10.1590/0034-7612175197.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos [1844]. São Paulo: Boitempo Editorial, 2004.

MATTOS, M. B. Governo Bolsonaro: neofascismo e autocracia burguesa no Brasil. São Paulo: Usina Editorial, 2020.

RECIO, A. “Corrupción y transformaciones económicas”, Viento Sur. Madrid, n. 20, pp. 59-65, 1995.

SALAMA, P. “Estado y corrupción en El Tercer Mundo”, Viento Sur. Madrid, n. 20, pp. 66-71, 1995.

SILVA, E. D. “Camadas médias e luta política”. In: Seminário Discente da Sociolo-gia/USP, 5º, 2019, São Paulo. Anais… São Paulo: USP: 2019, pp. 1-19.

SILVA, M. F. G. “A economia política da corrupção”. In: Encontro Nacional de Eco-nomia Política, II, São Paulo, 1997. Anais… São Paulo: Sociedade Brasileira de Economia Política, 1997.

VALENZUELA, E.; CASTAÑEDA, J.; GÓMEZ, S. “Corrupción y la reconfiguración política em Chile: las izquierdas se autonomizan del gran capital”, Izquierdas. Santiago, v. 49, pp. 968-980, 2020.

VANUCCI, A.; PETRARCA, F. R. “A luta contra corrupção: o estado da arte e pers-pectivas de análise”, Civitas. Rio Grande do Sul, v. 20, n. 3, pp. 305-314, 2020. Doi: 10.15448/1984-7289.2020.3.38421.

VITULLO, G. E. “O tema ‘corrupção’ na produção acadêmica da Ciência Política bra-sileira”, Revista Sul-Americana de Ciência Política. Pelotas, v. 7, n. 2, pp. 109-135, 2022. Disponível em: <https://revistas.ufpel.edu.br/index.php/Sul/article/view/739>. Acesso em 07 de dezembro de 2023.

WOOD, E. M. Democracia contra capitalismo: a renovação do materialismo histórico. São Paulo: Boitempo Editorial, 1995.